1/9

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Projeto Inova 

11/11/2019

Chegou Inova

Um grupo organizado sem pretensões políticas e heterogêneo que só os grandes movimentos conseguem reunir. Empresários, educadores, gestores públicos, importantes setores da sociedade civil, representantes do comércio, indústria, universidades e todos aqueles que querem trazer de volta para a região a vontade de fazer a diferença. Dessa reunião de boas intenções vai nascer uma nova região metropolitana. Mais dinâmica, mais focada, mais renovada. Para isso, somos Inova!

Visite o site do projeto: www.inovarmbs.com.br

Curta a página do projeto no Facebook: INOVA - Região Metropolitana da Baixada Santista

Entrevista do Engenheiro José Geraldo Bueno

31/07/2019

Entrevista concedida ao programa Jornal da Comunidade, da TVCOM Santos.

19 MIL EMPREGOS BARRADOS POR BUROCRACIA!!

 

Esse vídeo tem que chegar ao nosso Presidente Jair Bolsonaro!!!

Vídeo feito por Marcel Faria da Direita São Paulo sobre o Projeto Andaraguá.

Entrevista do Vice Presidente do SINTRACOMOS  - Luiz Carlos de Andrade

2/06/2019

Entrevista concedida ao programa Jornal da Comunidade, da TVCOM Santos.

Veja essa entrevista e muito mais no site da TVCOM clicando Aqui

Complexo Empresarial Andaraguá
Consiste em projeto de condomínio logístico fechado e aeródromo privado na Praia Grande/SP
27/05/2019

Os serviços prestados no condomínio logístico incluirão atividades típicas de retroárea logística portuária, em nível de qualidade tipo AAA. No aeródromos serviços relacionam-se a aviação geral e executiva.

O modelo de negócios do Condomínio logístico é de exploração do loteamento do terreno mediante aluguel de suas áreas e prestação de serviços aos locatários.

Os potenciais clientes incluem os atuais operadores de carga do Porto de Santos, operadores de cargas de consumo doméstico, operadores logísticos e industriais presentes no estado de São Paulo.

O empreendimento poderá incluir Centro de Distribuição para empresa na Baixada Santista, um Centro Logístico e Industrial Aduaneiro (CLIA) e um Entreposto Aduaneiro da Zona Franca de Manaus (EZFM).

O projeto é inovador para o mercado do Porto de Santos, e sua concepção foi realizada por especialistas nos setores de logística e aeroportuário, conforme padrões internacionais de qualidade.

O empreendimento obteve Licença Ambiental Prévia (LAP) em novembro de 2014 para a implantação de empreendimento com galpões para empresas industriais e de logística, aeródromo e prestação de serviços.

Conheça um pouco mais sobre o projeto nessa entrevista concedida à Santa Cecília TV no dia 21 de Maio.

Governo de São Paulo cria 11 polos para incentivar produção industrial

Segundo o governador João Doria, a intenção é melhorar a infraestrutura

23/05/2019

Fonte: A Tribuna

O governo de São Paulo vai criar 11 polos de desenvolvimento industrial no estado. Segundo o governador João Doria, a intenção é melhorar a infraestrutura nas regiões que receberão os incentivos, dar acesso diferenciado a crédito, simplificar licenças e melhorar as condições fiscais e tributárias.

As ações vão beneficiar os setores farmacêutico metalúrgico; de máquinas e equipamentos; automotivo; químico, borracha e plástico; petroquímico; de biocombustíveis; de alimentos e bebidas; têxtil; de vestuário; de couro e calçados; de tecnologia; ecoflorestal.

Os polos estão distribuídos por diversas regiões do estado, como Campinas, Bauru, Piracicaba, Alto Tietê, Presidente Prudente, Grande ABC, Baixada Santista e Vale do Paraíba. Segundo a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, os locais escolhidos já concentram as empresas ligadas aos setores que se pretende desenvolver.

“A atuação dos polos é para identificar falhas de mercado e atuar nas falhas de governo, O nosso trabalho aqui é alavancar a produtividade do setor privado impulsionando e melhorando as políticas públicas nas regiões onde as cadeias produtivas estão”, enfatizou Ellen.

O programa conta ainda, segundo Doria, com uma parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para oferecer crédito às empresas beneficiadas. O governo também vai capacitar a mão de obra a partir do Centro Paula Souza, responsável pela gestão das escolas técnicas do governo estadual.

Guerra fiscal

Doria enfatizou que não pretende competir com outros estados, mas melhorar as condições para as empresas que já estão instaladas em São Paulo. “Nós não fazemos e não admitimos guerra fiscal. Todo o incentivo que fazemos aqui nesse conjunto de valores é, fundamentalmente, para apoiar quem está em São Paulo”, acrescentou. Não há previsão, segundo o governo estadual, de gastos adicionais para colocar o programa em prática.

O secretário estadual da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que os benefícios tendem a aumentar os investimentos e a produtividade das empresas, se refletindo em aumento de arrecadação para o estado. “Uma companhia que anuncia um investimento de R$ 1,4 bilhão, por exemplo, com o resultado das vendas e com a [condição] de criação de empregos, vai ter desconto de 2,5% do valor do ICMS [Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços] resultantes daquele investimento. O que significa que vai haver aumento de arrecadação, porque vai gerar aumento de venda”, exemplificou.

Em março, o governador já havia concedido incentivos fiscais a montadoras que fizerem novos investimentos no estado. São concedidos descontos de até 25% no valor do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para empresas que apresentarem planos de construção ou ampliação de plantas industriais em valores superiores a R$ 1 bilhão. Para se beneficiarem das reduções tributárias, as companhias deverão gerar pelo menos 400 novos postos de trabalho.

 

 

Dr.Molina.

 

Rogerio, bom dia.

 

Informo a você e ao Secretário Espírito Santo, que dia 22, última sexta-feira, cobrei Dr. Molina na rádio e este pediu me para que o visitasse de imediato. Fui até ele e levei o número do processo para que olhe e tome providencias. Nós não podemos só cobrar de vocês do antigo PAT, mas também da Prefeitura e além disso enviamos solicitação ao Governo do Estado, afinal nós representamos as pessoas mais necessitadas entendeu?

Ao Rogério/PAT/Cubatão.

 

  

À Senhora Patrícia Ellen da Silva

Prezada Senhora,

DDª Secretária do Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo.

 

Viemos através desta reiterar nossa solicitação sobre nosso pedido e nossas dificuldades da Baixada Santista, principalmente em Cubatão onde há grande número de desempregados.

 

Informamos a V.S.A que somos do Sindicato dos Trabalhadores da Construção de Santos e região (SINTRACOMOS). Possuímos uma Escola Técnica www.ctep.org.br, este ano completamos 17 anos, o ano passado foi declarado de utilidade pública pela Prefeitura de Santos. O responsável é o empresário Waldemar, ex-superintendente do SENAI de Santos. Nossos cursos são: Eletricista III estágios; Dry Wall; NR 10; Eletricistas, Reciclagem, Energia Solar, Instalação de Ar Condicionado, Manutenção de Ar Condicionado e Soldador.

Desejamos fazer convênio com sua Secretaria em alguns casos, temos diretoria e CNPJ individual a diretoria não é remunerada nosso tel. (13)38785080 é 1333411117.13997005419.

 

Audiência Pública.

 

Fizemos gestões junto a Câmara de Vereadores de Cubatão em 2017,  foi aprovado por todos os 15 vereadores requerimento sugerindo ao Prefeito Senhor Ademário a organização de uma Secretaria, o Fundo e o Conselho do Desenvolvimento Econômico, ficamos contentes do governador ter extinto a Sert para nós era um grande estorvo, pois  os Prefeitos se escondiam atrás dos PATs  e não queriam montar um comitê  e chamar as principais lideranças pra se discutir como termos  projetos de duração perene que ultrapasse várias administrações  fugindo de ideologia. Nós queremos um parque Tecnológico ou um Centro do Desenvolvimento Econômico e da indústria 4.0. O número de desempregados é muito grande e o PAT não arruma empregos, quem gera empregos são as empresas. Cubatão tem tido empregos em sua maioria de curtíssima duração são necessários, mas enganosos. Também nos reunimos em Santos na Câmara de Vereadores com o mesmo sentido. Precisamos de ação de sua Secretaria em nossa cidade de Cubatão e região.

Aguardamos com muita ansiedade as ações de V.Sas. em sua Secretaria, pois a fome não espera. Precisamos de resposta rápida com a mudança o estado deixou um buraco em cada município ao não ter distribuído as funções dos agentes do antigo PAT.

Ao Fundo de Desenvolvimento Econômico de Cubatão

24/01/2019

Ao Eng.º Pedro Tosta de Sá

 

Prezado senhor

 

Tem esta a finalidade de solicitar de V.S.ª, esforços no sentido de empenhar 20% da verba de royalties do petróleo que este município recebe, no Fundo de Desenvolvimento Econômico, cujo requerimento está no gabinete do Prefeito desde outubro de 2017. Não podemos depender do PAT como ele é. O município precisa mostrar que é gestor e pode até ter como base os projetos que tem ou que tiveram sucesso em outros municípios. O município não pode ficar como mendigo implorando uma esmola que venha do Estado ou de Brasília. O povo mora no município e a pressão da população sobre as autoridades é grande em suas cidades. Um administrador atualizado precisa enxergar longe não pode ser um mero enxugador de gelo. O dinheiro do petróleo tem duração finita será substituído por outra energia ou por seu fim natural. O legislador inteligente previu este dinheiro para ser investido em projetos com duração perene, pois amanhã quando este não vier a ser mais utilizado deixou um legado e a população não irá sentir o seu desaparecimento. Cubatão não pode imitar os estados e municípios cujos administradores tem visão de “puxadinhos “. Amanhã as futuras gerações irão nos acusar de maldosos e incompetentes por ter recebido o dinheiro para uma função e tê-lo aplicado em outra. Eu acredito na administração Ademário e sua equipe. Meu papel é sugerir que se cumpra a finalidade a destinação e a razão do que foi gerado. Nossa visão é republicana e, na qualidade de representante da população, tenho que cumprir minha missão de ajudar o governo e não errar. Ao mesmo tempo trazer grandes projetos ao município e demonstrar a população que nosso papel tem que ser cumprido alertando e sugerindo iniciativas que as futuras gerações amanhã lembrarão, sem dúvidas, que quem governou a cidade lembrou deles. No aguardo do seu acolhimento antecipamos nossas cordiais satisfações.

Pensar o município 20 a 50 anos para a frente

 11/01/2019

 

Todas as cidades precisam sair da caixinha 20 a 50 anos para frente. O que será de nossa cidade?

O Que Será de Minha Cidade Daqui a 50 Anos?

 

10/12/2018

 

Gostaria de parabenizar a Diretoria da Associação Comercial de Santos, assim como ao SECOVI, ao SINDUSCON, a ASSECOB e, principalmente, a direção da CBIC por nos recomendar a vinda do ex-prefeito de Maringá – PR, o Sr. Silvio Barros, o qual proferiu excelente palestra a respeito de Desenvolvimento Econômico e Social e Planejamento de uma cidade. Nesta palestra o Sr. Silvio deixou claro que um bom planejamento só será bem-sucedido se for feito pela sociedade civil. Foi uma palestra de alto nível, da qual eu gostei muito, até porque vem de encontro com o que já vinhamos discutindo nas duas Audiências Públicas que participamos em Santos e em Cubatão sobre Desenvolvimento Econômico.

Fica claro que um bom Planejamento ultrapassa várias administrações, ou seja, os projetos precisam ser estabelecidos com visão de Estado e não de Governo. Também achei muito interessantes e de grande valia os exemplos de outras cidades onde a sociedade civil abraçou a ideia de que é possível elaborar um projeto que possa atender várias gerações. Um bom projeto não pode ser feito só pela Prefeitura, mas sim pelos atores que nela vivem, inclusive as pessoas da Prefeitura.

Geração de Empregos e o Desenvolvimento Econômico de Santos.

 

10/01/2019

  

Ao Excelentíssimo Senhor Prefeito Municipal de Santos.

 

Dr. Paulo Alexandre Barboza.

 

Bom dia Sr. Prefeito.

 

Em minha opinião foi muito bom o Governador de São Paulo ter acabado com a Secretaria do Trabalho do Estado.  Desta forma os municípios terão que montar seus próprios comitês para tratarem dos mecanismos que estimulam novos projetos, os quais gerarão empregos reais. Os PATs (Posto de Atendimento ao Trabalhador), não geram empregos, mas até então era muito cômodo aos municípios informar aos seus cidadãos desempregados para dirigirem-se ao PAT que lá haviam empregos. Essa atitude demonstra uma total omissão por parte do funcionalismo público da cidade pois quem de fato gera empregos são as empresas e não o PAT. Ao nosso ver, o que é preciso é que o município organize o Fundo Municipal do Desenvolvimento Econômico para a partir daí construir tudo o que possa ser feito de maneira organizada de modo a orientar o futuro de nossa cidade. Santos, apesar da demora, tem seu Parque Tecnológico, mas acho muito diferente dos demais, pois teria que ser feito na área continental onde há espaço e não numa área confinada como é a área insular. Nós participamos de audiência pública feita na câmara. O Ronaldo representou a Prefeitura e agora recentemente a Associação Comercial promoveu um debate sobre que cidade queremos daqui a 20 a 50 anos. Consideramos muito interessante o que foi apregoado, ou seja, que é a própria sociedade que tem que escolher seu Projeto de Desenvolvimento. Deixo aqui a seguinte pergunta: Porque a Fundação Parque Tecnológico não estimula debates chamando a sociedade para debater os projetos em andamento ou sugestões do que se precisa para Santos e região?

No aguardo do seu acolhimento deixo nosso cordial abraço.

Convênio com a Prefeitura de Cubatão Sobre o Parque Tecnológico, Centro Técnico de Desenvolvimento e 4.0

 

09/01/2019

 

A Patrícia Ellen da Silva,

Secretaria do Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo.

 

Prezada senhora,

 

Informamos a V.S.ª que somos do Sindicato dos Trabalhadores da Construção de Santos e região. Possuímos uma escola técnica chamada Centro Técnico de Formação Profissional, cujo site é o: www.ctep.org.br. Este ano nossa escola completou 17 anos, sendo que finalmente no ano passado ela foi declarada de utilidade pública pela Prefeitura de Santos. O responsável pela escola é o empresário Waldemar de Oliveira Júnior, ex-Superintendente do Senai de Santos.

Apenas para sua informação, dispomos dos seguintes cursos: Elétrica, Dry Wall, NR 10, NR 35, NR 29, Instalação e Manutenção de Ar Condicionado, Soldador e Comandos Elétricos.

Gostaríamos de fazer convênio com sua secretaria em alguns casos. Temos diretoria e CNPJ individual, sendo que nossa diretoria não é remunerada. 

Ao longo do ano de 2017 fizemos inúmeras gestões junto a Câmara de Vereadores de Cubatão através de Audiências Públicas. Finalmente conseguimos aprovação unânime dos Senhores Vereadores em requerimento sugerindo ao nosso Digníssimo Prefeito, Sr. Ademário a organização de uma Secretaria, assim como do Fundo e do Conselho de Desenvolvimento Econômico.

Aprovamos a atitude do Sr. Governador pelo fato dele ter extinto a SERT, a qual, para nós já não cumpria mais o papel a que se propunha. Os Prefeitos em sua maioria se utilizavam da SERT através dos PAT’s como justificativa para não montarem Comitês voltados a propostas de criação de empregos, assim como chamar as principais lideranças para se discutir alternativas de projetos de duração perene que ultrapasse várias administrações fugindo

de ideologia. Nossa sociedade requer um Parque Tecnológico ou um Centro de Desenvolvimento Econômico e da Industria 4.0. O número de desempregados é muito grande e o PAT não arruma empregos quem gera empregos são as empresas. Cubatão tem tido empregos em sua  maioria de curtíssima duração, necessários, mas apenas um paliativo.

Neste período, também nos reunimos em Santos na Câmara de Vereadores com o mesmo sentido. Precisamos de ação de sua Secretaria em nossa cidade de Cubatão e região.

Cubatão discute parque tecnológico

Comissão da Câmara Municipal criada após sugestões de sindicalistas debate propostas para apoiar indústria e novos empregos

17 de outubro de 2018

Fonte: A Tribuna Digital

Convite pra Audiência Pública

Audiência se realizará dia 10 de Outubro as 14 horas.

 

Venham discutir o que o município precisa fazer pra se habilitar na área do desenvolvimento econômico o convênio com o estado .

Sugestões aos candidatos a Deputado Estadual
Por Luiz Carlos de Andrade
24 de Julho de 2018

 

Sugiro um projeto para os senhores botarem pra quebrar em suas campanhas. Queremos a fusão das duas secretarias de estado em uma só elas juntas são muito importante para nossa economia e o nosso desenvolvimento econômico, porque elas se completam ,pois os municípios sem esta fusão são os que mais perdem, os políticos sem visão ou maldosos  não abraçam estas ideias .As secretarias são; a do Trabalho e a do Desenvolvimento Econômico ,pois esta última comanda as Escolas Técnicas (ETEC) e as Universidades Estaduais ou seja discute a geração de empregos de verdade enquanto que a do trabalho não tem orçamento é uma enganação com os PATS da vida, é proibido discutir geração de empregos nos municípios. A maioria dos Municípios acham que precisamos esperar o governo federal, os municípios precisam fazer sua parte criando o centro técnico do desenvolvimento econômico, para isso criar as rubricas do fundo e usar percentual dos royalties do petróleo que as prefeituras vem recebendo e elaborar projetos com visão perene de 50 a 100 anos ultrapassando várias administrações e olhando as futuras gerações. Precisamos reunir as pessoas com formação em PH&D existente em nossa região e debater com elas quais projetos que são mais adequados para nossa cidade e  nossa região .Para vossos conhecimentos o  requerimento que requer habilitação do Município  foi aprovado por unanimidade pelos 15 vereadores de Cubatão com estas sugestões, está na mesa do  prefeito de Cubatão desde Outubro do ano passado sugerindo a criação da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, do Fundo e do Conselho será a forma de habilitar o Município nas condições de geração de empregos.

A Sugestão não é somente para Cubatão, destinando a todos os municípios. A onda agora é Parque Tecnológico, com apoio dos Órgãos, BNDES, CNPQ, SBPC, FAPESP, CAPS, Ministério da Ciência e Tecnologia e Comunicação, Ministério de Desenvolvimento Econômico Indústria e Comércio, EMBRAPII, SENAI, SEBRAE, BANCO DO POVO etc.

Comitê Cresce Baixada/Sintracomos/CTEP.

Baixada Santista fecha 3,2 mil vagas de emprego em seis meses

 Por Luiz Carlos de Andrade

Fonte: Site A Tribuna

   
Sete, das nove cidades, tiveram números negativos, aumentando a taxa de desemprego

Este e o quadro trazido pela a tribuna 22.07.1918 vejamos qual candidato a governador ou a presidente quais são suas propostas concretas pra trazer os projetos que geram empregos de verdade. Nossa região necessita desde as obras na entrada de santos.a ponte santos guaruja.estaleiro do guaruja.do aeroporto. Ferrovia .alavancar o parque tecnológico de santos .O complexo andaragua de praia grande entre outros co.o o setor habitacional e a reabertura do alto forno da Usiminas.sao uma pequena visão do comitê cresce baixada.as prefeituras precisam aplicar parte dos royalties do pré-sal  no fundo do desenvolvimento economico fazendo convenio com a secretaria do estado pra habilitar os centros do desenvolvimento tecnico se os prefeitos nao se mexer em nesta direção nos eleitores e que seremos os culpados por não cobrar tais atitudes desses administradores temporários que a maioria sao enxugadores de gelo .Os projetos precisam ultrapassar várias administrações pensando de 50 a 100 anos visando as próximas gerações em quantidade e qualidade  em empregos

Engenheiros Testa de Ferro.

17 de julho de 2018

Prezados senhores.

Todas as obras precisam ter engenheiros, porém muitos engenheiros tem sido verdadeiros “Testa de Ferro” dos “gatos” que não registram seus funcionários, só que se houver um acidente, seja ele com os trabalhadores ou de materiais o procurador de justiça quer saber quem são os responsáveis técnicos. Nós do sindicato dos trabalhadores não queremos nos opor sobre a função dos engenheiros, porém não queremos que tais profissionais ignorem o que ocorre nas obras, pois quando os trabalhadores não são registrados é porque todo tipo de maracutaia ocorre nestas obras, ou seja, desde a falta de registros em carteira, de segurança do trabalho e de toda sonegação, e isto pode recair sobre o engenheiro, cujo nome se encontra nas placas pra efeito de art. Então a diretoria do SINTRACOMOS quer apelar junto a esta classe que colabore com nossa entidade informando todas informações dos responsáveis pelos trabalhadores, se não o envolveremos como responsável  por todos os demandos de cada obra. Nós sempre tivemos a melhor relação com a direção do sindicato dos engenheiros, esperamos que não nos interpretem mau, pois nosso desejo é saber separar bem o que é apenas serviço técnico das obrigações de cada empreiteira . A nova lei tra-balhista  trouxe a multa de 3 mil reais por empregado sem registro destinada a cada trabalhador, entao não vale a pena alguém se dizer empresário ignorando tais obrigaçoes.desde já contamos com sua colaboracao nosso objetivo é que os senhores não nos ignore nosso objetivo é o de proteger nossos representados . Nada mais.

 

Atenciosamente.

Luiz Carlos de Andrade

SINTRACOMOS

Abordagem de Normas Regulamentadoras

No dia 18 de Julho, quarta-feira, às 19h30 (horário de Brasília), teremos um webinar muito importante sobre normas regulamentadoras. Os professores Ana Elisa Lavezo, Mailson José da Silva e Edinei Furquim irão participar do bate-papo trazendo informações de órgãos como CIPA e SESMT, estatísticas e indicadores do cenário da segurança do trabalho no Brasil.

 

Participe cadastrando-se AQUI

DESCRIÇÃO
  • Os principais documentos: PPRA, PCMSO, AET e Mapa de risco.

  • Os principais órgãos: CIPA e SESMT.

  • As normas regulamentadoras (breve resumo).

  • Os principais indicadores: taxa de gravidade e taxa de frequência de acidentes de trabalho.

  • As estatísticas atualizadas dos acidentes de trabalho no Brasil.

  • Relacionar a gestão da qualidade com a segurança do trabalho.

 

 

Profa. Dra. Ana Elisa Lavezo:

Possui graduação em Engenharia Química pela Universidade Estadual de Maringá (2003), mestrado em Engenharia Química pela Universidade Estadual de Campinas (2006) e doutorado em Engenharia Química pela Universidade Estadual de Campinas (2010). Atualmente é professor de processo simplificado seletivo - Secretaria de Educação do Estado do Paraná no Técnico de Segurança do Trabalho e possui pós em Engenharia de Segurança do Trabalho pela Universidade Estadual de Maringá, além da formação pedagógica, também por esta mesma Universidade. Tem experiência na área de Engenharia Química, com ênfase em Materiais, atuando principalmente nos seguintes temas: membrana de fibra oca, otimização do custo, sorção, resinas dentárias e estévia.

 

Prof. Me. Mailson José da Silva:

Possui graduação em Engenharia de Produção pela Universidade Estadual de Maringá (2010), especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho e curso o Mestrado em Engenharia Urbana pela Universidade Estadual de Maringá. Atualmente é professor mediador do Centro de Ensino Superior de Maringá e elaborador de provas de concursos públicos. Tem experiência na área de Engenharia de Produção.

 

Prof. Edinei Ap. dos Santos Furquim:

Mestrando em Bioenergia - UEM (2016-2018), Graduado em Engenharia de Produção - Agroindustrial, Pós Graduado Engenharia de Segurança do Trabalho / Gerenciamento de Projetos - UEM / Engenharia de Segurança contra Incêndio e Pânico. Possui Curso Superior de Complementação de Estudos (SEQUENCIAL) em Educação e Administração das Relações Humanas no trabalho, vasta experiência na área de Recursos Humanos e Segurança do Trabalho em empresas de Grande Porte nos seguimentos (Agroindustrial, Metal Mecânica, Cooperativa Agroindustrial, Sucroalcooleira, Refusão de Metais). Perito Judicial - TRT 9ª Região (Cascavel, Foz do Iguaçu, Umuarama, Paranavaí). Docente na área de educação, com ênfase em Ensino Técnico Profissionalizante por 15 anos. Docente e coordenador de cursos de graduação e pós graduação a 07 anos.

CAT: mais transparente e mais segura a partir de 16/07

Certidão de Acervo Técnico agora estará vinculada a um atestado

07 de julho de 2018

Fonte: creasp.org.br

A partir de 16 de julho as Certidões de Acervo Técnico (CATs) emitidas pelo Crea-SP serão vinculadas a um atestado com selo de segurança, podendo ser acessadas, a qualquer tempo, na área de consulta pública do site do Conselho (CREANet).

A medida atende à reivindicação de diversos profissionais, órgãos públicos e demais instituições que realizam ou participam de processos licitatórios, garantindo mais transparência e segurança na emissão dos certificados e eliminando eventuais tentativas de fraude.

As CATs já emitidas antes de 16/07 não perdem a validade e também continuam disponíveis para consulta.

Para solicitar as CATs, o procedimento continua o mesmo: via atendimento web no site do Crea-SP (veja o passo-a-passo aqui).

 

Veja um exemplo dos documentos abaixo:

Acervo técnico: currículo do profissional

Mensalmente o Crea-SP registra cerca de 2,5 mil solicitações de CAT, 90% delas geradas pela necessidade de participação em licitações.

O acervo técnico é uma espécie de currículo, reunindo todas as realizações do profissional ao longo da carreira, e é documento imprescindível para participação em licitações e concursos públicos.

A Certidão de Acervo Técnico - CAT é o documento que certifica, para efeito legal, as atividades registradas pelo profissional contidas em seu Acervo Técnico, comprovando sua capacidade técnica.

Reunião para Desenvolvimento Econômico da nossa região

Por Luiz Carlos Andrade

05 de julho de 2018

Ontem (04/07) nós do Cresce Baixada e o vice presidente do sindicato dos engenheiros, Uriel Vilas Boas estivemos reunidos com o diretor executivo do Condesb, o engenheiro Ricardo Hourneaux de Moura, tratando dos problemas de retomada do desenvolvimento econômico de nossa região sobre a utilização do aço da Usiminas  na construção civil e pedimos a ele junto com o Pedro Gouveia,  prefeito de são Vicente e presidente do Condes, junto com os demais prefeitos e a comissão da associação dos vereadores  pra que o desenvolvimento econômico seja levado a sério.

Lutamos para que o estado unifique as duas secretarias ou seja, a do trabalho e a do desenvolvimento econômico, pois por mais que a secretaria do trabalho seja importante, ela não tem recursos próprios. Já a secretaria do desenvolvimento econômico possui recursos e as universidades estaduais e as escolas técnicas que são tão necessárias ao estado inteiro.

Governo regulamenta Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação

Publicado em 08/02/2018 - 14:14

Por Yara Aquino - Repórter da Agência Brasil  - Brasília

O Diário Oficial da União de hoje (8) publicou decreto que regulamenta o Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação (Lei nº 13.243/2016) e  traz a expectativa de desburocratizar as atividades de pesquisa e inovação no país. As novas regras criam mecanismos para integrar instituições científicas e tecnológicas e incentiva investimentos em pesquisa.

“Foi um trabalho de muitos ao longo dos últimos anos, de diversas instituições públicas e privadas e do governo. Daqui para frente, teremos melhores condições de avançar com nossa pesquisa”, disse o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, após reunião com representantes da área de Ciência e Tecnologia, no Palácio do Planalto, para celebrar a publicação do decreto.

Kassab disse que a legislação também vai permitir que aumente o aporte de recursos privados em pesquisa. “Vai aumentar com certeza porque vai trazer mais segurança. Com a certeza e com a segurança que essa regulamentação traz, as questões vão ser destravadas no poder público e no âmbito do capital privado haverá mais segurança”, explicou.

De acordo com o ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, o novo marco legal deve simplificar a celebração de convênios para a promoção da pesquisa pública; facilitar a internacionalização de instituições científicas e tecnológicas e aumentar a interação elas e as empresas.

Deve ainda incrementar a promoção de ecossistemas de inovação; diversificar instrumentos financeiros de apoio à inovação e permitir maior compartilhamento de recursos entre entes públicos e privados.

Outros pontos são a simplificação de procedimentos de importação de bens e insumos para pesquisa; novos estímulos para a realização de encomendas tecnológicas e flexibilidade no remanejamento entre recursos orçamentários.

O presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Ildeu de Castro, que participou da reunião no Palácio do Planalto, avaliou como positivo o regulamento do marco e lembrou que é resultado de anos de discussões.

“Vemos isso como um ponto positivo para a integração maior da ciência, tecnologia e inovação no país. Temos a preocupação clara de destravar uma série de dificuldades legais que o Brasil tradicionalmente tem para a ciência funcionar; dar mais flexibilidade para a ação da ciência é muito importante. Como essa regulamentação vai chegar na ponta, nas empresas, nas instituições de pesquisa, isso vai ser um processo de construção”.

Privatização da Eletrobras

De acordo com o ministro Gilberto Kassab, durante a reunião entidades da área de Ciência e Tecnologia apresentaram a proposta de que R$ 1 bilhão do que for arrecadado com a privatização da Eletrobras sejam investidos em ciência, tecnologia e inovação.

“Mais do que justo, mais do que legítimo para o bem do país”, afirmou o ministro.

Segundo ele, entidades pretendem estruturar um grupo de trabalho para construir a demanda e o consultaram sobre a possibilidade de o ministério participar desse projeto. Kassab relatou que respondeu positivamente às entidades.

INSCRIÇÕES PARA 75ª SOEA

CHAMADA DE TRABALHOS DO CONTECC

Anualmente, engenheiros, agrônomos, meteorologistas, geólogos, geógrafos, dos quatro cantos do país, se reúnem para debater temas diretamente ligados ao desenvolvimento e à infraestrutura brasileira. É a Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia que, em 2018, em sua 75ª edição, tem como tema “Engenharia e Ética na Reconstrução do Brasil”. A 75ªSoea será realizada em Maceió (AL), de 21 a 24 de agosto, no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso. São esperadas mais de três mil pessoas. É o maior evento da área tecnológica do Brasil.

Acontece, também, durante a Semana, o V Contecc (Congresso Técnico Científico da Engenharia e da Agronomia), que já foi incorporado à programação oficial. O Congresso promove debates com riqueza de conteúdo, além da divulgação dos trabalhos técnicos e científicos desenvolvidos nas mais diversas instituições brasileiras.

Para o presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), eng. civ. Joel Krüger, a reconstrução, proposta no tema central da Soea, precisa de saber técnico das diversas áreas afetas ao Sistema Confea/Crea e Mútua, além de envolver aproximação e diálogo com o poder público.  “A Semana transformará Maceió no centro das discussões sobre o fortalecimento e valorização das profissões tecnológicas, que são fundamentais para a retomada do crescimento econômico brasileiro”, ressalta Krüger.

O evento é saudado pelo presidente do Crea-AL como contribuição da área tecnológica para o crescimento socioeconômico e ambiental do país. “Será um marco para a retomada do desenvolvimento, pois iremos estimular debates que, de fato, saiam do papel e não fiquem só no campo de propostas, iremos pensar uma nova forma de construir o Brasil, com seriedade, visão e ética”, adianta o eng. civ. Fernando Dacal Reis, presidente do Conselho Regional anfitrião da Soea em 2018.

Sul produzirá primeiro satélite privado do país - Projeto será feito pela Visiona Tecnologia, Senai e Embrapii

22/05/2018

amanha.com.br

Começou a ser desenvolvido nesta semana o projeto-piloto do primeiro satélite 100% feito pela indústria nacional. A Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), o Instituto Senai de Inovação de Santa Catarina e a empresa Visiona Tecnologia Espacial, de São José dos Campos (SP), assinaram o contrato na segunda-feira (21), em Florianópolis. O projeto está orçado em R$ 7,8 milhões, dos quais R$ 2,6 milhões serão financiados pela Emprapii. 

O objetivo é colocar o satélite em órbita dentro de um ano e meio. Ele será utilizado para experiências a partir de coleta de dados e imagens. O satélite poderá ser usado no monitoramento da agricultura e da pecuária em locais afastados, no controle de frotas de ônibus e poderá utilizar a tecnologia de mapas de calor para definir a distribuição de escolas em determinada cidade, por exemplo. 

A Embrapii está em seu quarto ano de operação e prevê ultrapassa nos próximos quatro meses o total de R$ 1 bilhão aportados em projetos de inovação.

Projeto que cria Código de Ciência, Tecnologia e Inovação pode ser votado no Plenário do Senado

Perspectiva é de que o Projeto de Lei nº 77/2005 seja analisado e aprovado nesta quarta-feira. (Foto: Agência Senado)

JORNALDACIENCIA.ORG.BR

GESTÃO 2014-2015

 

A designação dos membros do Conselho Municipal de Ciência e Tecnologia está regulamentada pelo Decreto nº 319, de 12 de março de 2014 e pelo Decreto nº 308, de 13 de março de 2015. 

Conselheiros:

 

I- REPRESENTANTES DA SOCIEDADE CIVIL

REPRESENTANTES DA COMUNIDADE CIENTÍFICA

Titular: Dionisio Luiz Pisa Gazziero


Suplente: Fernando Augusto Henning

Titular: Fernando Pereira dos Santos 
Suplente: Rosália Hernandes Fernandes vivan 

Titular: Marcos Massaki Imamura 
Suplente: Sidney Alves Lourenço 

Titular: Marcos Valentin Ferreira Martins 
Suplente: Graziela Moraes de Cesare Barbosa

 

REPRESENTANTES DO SETOR PRODUTIVO

 Titular: Almir Gaspar Schenfeld
Suplente: Silvana Mali Kumura


Titular: Heverson Feliciano 
Suplente: Fabricio Pires Bianchi 

 

REPRESENTANTES DAS ASSOCIAÇÕES DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO 

 

Titular: Edson Antonio Miura
Suplente: Tatiana Fiuza Dourado Bastos  

 

II- REPRESENTANTES INDICADOS PELO EXECUTIVO MUNICIPAL


Titular: Pedro José Granja Sella 
Suplente: Eliana Inocêncio Pindaiba

Titular: Margareth de Almeida Pongelupe
Suplente: Aline Munhoz Santana

 

 

Parque Tecnológico

 

Santos e o projeto para torná-la polo de tecnologia e inovação

 

A cidade investe para despontar na década atual no setor de tecnologia, um dos vetores de desenvolvimento do Município conforme o Plano Diretor em vigência. Uma das principais iniciativas neste sentido é o Parque Tecnológico, uma autarquia municipal criada para atrair investimentos, gerar empregos e promover a inclusão social por meio da união entre pesquisa e setor produtivo.

O parque tecnológico (www.fpts.org.br) reúne empresas, profissionais, universidades e acadêmicos e fomenta a pesquisa através de parcerias e incentivos fiscais. As isenções são concedidas a empresas que operem como agências de inovação e competitividade, instituição científica e tecnológica, núcleo de inovação tecnológica, laboratório de ensaio, pesquisa científica e tecnológica ou desenvolvimento tecnológico.

Com área de abrangência que inclui os bairros do Valongo à Vila Mathias, compreendendo toda a região central e parte da Zona Intermediária, a iniciativa terá como sede o pavilhão junto à Estação Ferroviária do Valongo. Além da Petrobras e Usiminas, o parque reunirá a Incubadora de Empresas, integrantes do APL (Arranjo Produtivo Local) de Tecnologia da Informação, o Tecjob (Instituto de Tecnologia José Bonifácio), a Infovia, a Rede BS, universidades locais e empresas e entidades que venham a se cadastrar. Também conta com a participação de entidades como Associação Comercial de Santos, Sebrae e Fiesp/CIESP. O gerenciamento fica a cargo da FTC-Santos (Fundação de Tecnologia e Conhecimento), criada pela Lei Complementar nº 648, assinada em dia 1º de janeiro de 2009.

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Inovação articula - com instituições de ensino e empresários que compõem o conselho administrativo - ações, convênios e parcerias que viabilizem a instalação e expansão das atividades operacionais do Parque Tecnológico. Entre as iniciativas da Prefeitura, está ainda apoio para a execução das atividades pertinentes ao convênio realizado com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Governo do Estado (SDECT), objetivando a implantação de Laboratório de Logística e Mobilidade Urbana, no valor de R$ 750 mil.

A execução de atividades pertinentes ao convênio realizado com a SDECT, com o objetivo de construir o Núcleo da Fundação Parque Tecnológico de Santos, tem o valor de R$ 14 milhões (R$ 10 milhões em repasse do Governo Estadual e R$ 4 milhões de contrapartida da Prefeitura de Santos, na forma de doação do terreno).

 

Incubadora de empresas

Inaugurada em 26 de setembro de 2002 com sete empresas, a Incubadora de Empresas de Santos (IES) é desde 2013 uma das iniciativas da Fundação Parque Tecnológico de Santos.

O órgão se destaca na cidade pelo sucesso na missão de estimular o empreendedorismo. No mês seguinte em que foi criada, a incubadora dobrou o número de empresas dobrou de sete para 14. Em 2009, já eram 154.

A incubadora é um ponto de partida para pessoas que desejam começar um negócio próprio a partir de um projeto inovador. O perfil da incubadora de Santos é voltado para atividades tecnológicas. Com a reestruturação implementada em 2013, o Escritório Regional do Sebrae na Baixada Santista passa a oferecer todo o apoio às pequenas empresas com propostas tecnológicas e de inovação candidatas à Incubadora.

Rua Sete de Setembro, 34 - 4º andar. Vila Nova
Tel.: (13) 3202-8484


E-mail: secretaria@fpts.org.br
www.incubadora-santos.com.br

 

ESTAMOS REPASSANDO MATÉRIAS  VINDAS  ATRAVÉS DOS  PAINELISTAS  QUE CONCEDERAM PALESTRAS NO SEMINÁRIO NA  COLONIA DE FÉRIAS EM  MONGAGUÁ .

 

Prezados Companheiros:

 

Estou enviando a última apresentação em PowerPoint das palestras proferidas no Seminário de Planejamento – Campanhas Salariais, realizado na Colônia de Férias nos dias 28 e 29 de janeiro, a qual é:

 

A Ética no Movimento Sindical – José Reginaldo Inácio.

 

Abraços,

Tripartismo

clique para visualizar

Segue o primeiro Clipping de 2016, produzido pelo Departamento de Ciência, Tecnologia e Inovação (DETEC) da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação (SEDES) da Prefeitura Municipal de Santos.

Com o objetivo de divulgar notícias, editais e eventos gerais sobre as áreas ligadas ao desenvolvimento tecnológico e econômico da região, do Brasil e do mundo.
Governador
REUNIÃO DE MEDIAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE SP

Clipping produzido pelo produzido pelo Departamento de Ciência, Tecnologia e Inovação (DETEC) da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação (SEDES) da Prefeitura Municipal de Santos, com o objetivo de divulgar notícias, editais e eventos gerais sobre as áreas ligadas ao desenvolvimento tecnológico e econômico da região, do Brasil e do mundo

Ente em Contato com o Cresce Baixada

Suas opiniões, ideias, sugestões e críticas são muito importantes para nós.